Mercado de Trabalho

Vieses cognitivos: o que são, exemplos e como identificar

Por Redação   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Entender como funcionam os vieses cognitivos é uma etapa importante na jornada do autoconhecimento. 

Neste artigo, você vai descobrir como eles interferem diretamente na tomada de decisões, mesmo que de forma inconsciente, além de identificar e lidar com essa questão. 

Confira:

O conceito de viés cognitivo
Vieses cognitivos do nosso dia a dia
Como lidar com os vieses cognitivos

Comece sua pós-graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

O conceito de viés cognitivo 

Diante de uma decisão importante, sendo seres racionais, buscamos sempre ponderar e chegar na melhor opção. 

E quando nos deparamos com essa melhor opção, acreditamos que todas as nossas ações até chegar neste momento foram calculados por nós mesmos. 

Afinal, se houve um momento de reflexão é porque atuamos ativamente na decisão. Certo? Bom, nem sempre. 

Existe algo que acontece no nosso cérebro que chamamos de heurística. 

A heurística é um processo no qual utilizamos nosso repertório cultural e social para enxergar o mundo e tomar decisões. 

É através dessa ação natural da mente que formamos nossas crenças sobre o mundo. 

Podemos classificar a heurística em dois tipos: uma mais curta, de pensamento rápido e intuitivo, e uma mais lenta, com maior carga de análise e ponderação. 

Quando recebemos uma informação nova, ela passa pela heurística, essa maneira própria de ver o mundo, e isso pode resultar em um viés cognitivo. 

Ou seja, acabamos nos deixando levar por sentimentos, experiências passadas, expectativas e até mesmo nossos preconceitos. 

Em resumo, o viés cognitivo é uma espécie de deslize racional, se preferir enxergar dessa forma, uma espécie de “erro” de julgamento dos processos mentais inconscientes. 

O resultado disso é a distorção da interpretação de informações, o que pode nos levar a tomar decisões baseadas em opiniões incompletas ou incorretas. 

Quando formamos nossas ideias sobre algo ou alguém, baseados em informações parciais ou até mesmo incorretas, isso pode gerar um grande impacto sobre as tomadas de decisão. 

O que, consequentemente, acaba afetando os resultados obtidos com essas deliberações, desde as mais simples até as mais complexas. 

Por isso, é muito importante entender como somos impactados e influenciados pelos vieses cognitivos, e ainda, aprender a reconhecer o seu poder de distorcer julgamentos. 

Só então, conseguiremos tomar decisões de forma mais consciente. 

Vieses cognitivos do nosso dia a dia 

A todo momento somos bombardeados de informações, sugestões, ideias e comportamentos variados. 

É comum que nossas percepções e reações sejam influenciadas pelos diversos estímulos a que estamos sujeitos ao longo do dia. 

Dentre os vieses cognitivos mais comuns, podemos citar: 

  • Viés de confirmação: é aquela tendência de buscar e interpretar informações que confirmem aquilo que acreditamos. Por exemplo, quando temos uma opinião pré-formada sobre determinado assunto, tendemos a procurar e dar maior atenção às informações que reforçam o que acreditamos. 
  • Viés de atribuição: consiste em atribuir as causas de determinados eventos às características e ações dos indivíduos. Por exemplo, se alguém passa no vestibular, podemos atribuir o resultado à sua inteligência ou à sua capacidade de se dedicar aos estudos. 
  • Viés de seleção de informação: é a tendência de buscar e processar aquelas informações que são mais favoráveis ao nosso ponto de vista. Por exemplo, quando estamos analisando um assunto, tendemos a ignorar aqueles fatos que não se encaixam no nosso raciocínio.
  • Viés de memória: é aquela tendência de lembrar com maior frequência das informações que mais nos interessam. Por exemplo, quando estamos estudando para uma prova, tendemos a lembrar mais das informações que julgamos serem importantes. 
  • Viés de autoconceito: é a tendência de ver o próprio comportamento ou ação de forma mais positiva do que a de outras pessoas. Por exemplo, quando cometemos um erro, tendemos a minimizar a nossa responsabilidade e culpar outras pessoas. 
  • Viés de expectativas: consiste em ter expectativas irrealistas sobre determinadas situações. Por exemplo, quando queremos alcançar um objetivo, tendemos a acreditar que o caminho para o sucesso é mais curto e fácil do que na realidade. 
  • Viés de julgamento: é aquela tendência de formar opiniões e julgamentos sobre determinado assunto com base em informações parciais ou incompletas. Por exemplo, quando estamos discutindo sobre alguma questão, tendemos a formar opiniões baseadas em informações que não são totalmente verdadeiras. 

Como lidar com os vieses cognitivos 

A melhor forma de lidar com os vieses cognitivos é desenvolver uma atitude crítica em relação à informação que nos é oferecida, buscando sempre compreender o assunto de forma aprofundada. 

É importante estar atento para não deixar que questões subjetivas, sentimentos ou crenças particulares influenciem a nossa capacidade de tomar decisões racionais. 

Além disso, é importante buscar informações e opiniões diversas antes de tomar uma decisão. Ouvir diferentes pontos de vista e considerar todos os fatores envolvidos ajuda a evitar que vieses cognitivos prejudiquem a nossa capacidade de julgamento. 

Por fim, é importante desenvolver o hábito de questionar os nossos próprios pensamentos e julgamentos, a fim de verificar se estamos realmente avaliando uma situação de forma imparcial. 

Ao fazer isso, conseguimos evitar a influência de vieses cognitivos e tomar decisões mais assertivas, baseadas em uma inteligência emocional mais madura. 

Pode parecer simples lidar com essas questões, mas esse é um exercício que requer muito autoconhecimento para conseguir identificar padrões de pensamento e driblar decisões que pareçam, em um primeiro momento, óbvias e naturais. 

A boa notícia é que na medida em que adquirimos mais consciência sobre nossas decisões e atos, vai ficando cada vez mais fácil reconhecer e evitar os vieses cognitivos. 

Para te ajudar na jornada de aprimoramento, o EAD USC oferece o programa de aceleração de carreiras da Pós +Carreira. 

Além das disciplinas curriculares, as especializações são uma oportunidade para o desenvolvimento das habilidades socioemocionais, ajudando você a contornar questões como os vieses cognitivos. 

Na Pós +Carreira EAD UCS, você tem acesso a suporte para desenvolver todas as suas habilidades e, ainda, participar de consultorias especializadas, com apoio e orientação de profissionais da área para melhorar seu currículo, fazer network e aumentar oportunidades profissionais através do LinkedIn.

Leia também:

Nova call to action