Ler o post

A discussão sobre a necessidade de aprender novas habilidades para continuar relevante no mercado de trabalho não é nova, mas ela ganhou mais força com a pandemia de Covid-19. Estima-se que 22 milhões de pessoas perderam o emprego neste momento de crise em todo o mundo, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento (OCDE).

Nos estudos que publica sobre o futuro do trabalho, a entidade vem alertando sobre a urgência de se investir em reskilling, pois há um grande risco de o mundo viver uma onda de desemprego em massa nas próximas. 

Mas o que seria o reskilling de fato? E como ele irá ajudar você a se adaptar ao futuro do trabalho? É o que você verá aqui. Neste artigo, você vai conferir:

  1. O que é reskilling
    1.1 A diferença entre reskilling e upskilling
    1.2 A relação entre reskilling e accountability
  2. O futuro do trabalho e o reskilling
    2.1 As habilidades necessárias para o futuro do trabalho
  3. Benefícios do reskilling a curto e longo prazo para sua carreira
  4. Por onde começar o processo de reskilling
  5. Preparado para começar o seu processo de reskilling? 

New call-to-action

O que é reskilling

Também chamado de requalificação, o reskilling é o ato de aprender novas habilidades para realizar um trabalho diferente do que o profissional fazia anteriormente.

O conceito é aplicado no mercado de trabalho para se referir a pessoas que precisarão encontrar uma nova posição nas empresas, pois as atividades exercidas por elas serão extintas por alguma inovação.

Fica mais fácil de entender se pensarmos em algumas profissões antigas, que deixaram de existir devido aos avanços tecnológicos:

  • Telefonista
  • Datilógrafo
  • Linotipista
  • Operador de mimeógrafo
  • Mensageiro de telegrama
  • Ascensorista

Claro que, quando estas profissões estavam em alta, não se falava em reskilling, mas isso não significa que a humanidade não tenha passado por um processo de requalificação da mão de obra em séculos anteriores.

É só lembrarmos da Revolução Industrial inglesa, que alterou os modos de produção na Europa e, décadas depois, influenciou mudanças nos outros continentes.

O tema voltou à discussão devido à digitalização da sociedade e a Indústria 4.0, que automatizou uma série de atividades antes realizadas por seres humanos.

O reskilling deve ser visto como um processo contínuo, em que um profissional deve buscar novos conhecimentos com frequência – ou seja, se manter atualizado.

Para isso, uma das primeiras novas habilidades que alguém precisa desenvolver para se requalificar é o lifelong learning, a capacidade de aprender a aprender.

Conheça 23 profissões do futuro.

A diferença entre reskilling e upskilling

Enquanto a ideia de reskilling implica a extinção de uma função, o upskilling se refere a uma inovação da atividade. O upskilling é a atualização necessária de uma profissão para que ela atenda as demandas do mercado.

O termo também é usado para falar de alguém que quer aprofundar seus conhecimentos sobre um determinado assunto, dentro da sua área de atuação. 

Tanto o upskilling quanto o reskilling se aplicam a pessoas que já estão empregadas ou que estão buscando uma vaga em uma empresa. 

Saiba que ferramentas usar para se recolocar no mercado de trabalho.

A relação entre reskilling e accountability

Sem uma tradução exata para o português, o termo "accountability" está ligado à ideia de "responsabilização". Ele é definido pelos consultores Craig Hickman, Roger Connors e Tom Smith, autores de "O Princípio de OZ: Como usar o accountability pra atingir resultados excepcionais", como:

Accountability é ter um senso (individual ou coletivo) de responsabilidade por resultados.

Ou seja, todos os colaboradores são responsáveis pelos resultados da empresa. A organização, em contrapartida, deve ser transparente sobre as metas, definição de responsabilidades e prestação de contas.

A ideia de accountability acaba por aumentar o engajamento e comprometimento das equipes, que são motivadas a buscar novas habilidades para chegar aos resultados esperados.

Em outras palavras, as organizações que querem promover uma cultura do accountability devem estimular o reskilling entre os colaboradores, para que eles sejam capazes de adquirir as habilidades que ajudarão na entrega de resultados.

O futuro do trabalho e o reskilling

reskilling-futuro-do-trabalho-automacao

Falar em reskilling é um alerta para o desaparecimento de uma série de profissões. Mas por que elas deixariam de existir? 

A imagem que abre esta subseção ilustra bem o motivo: um robô garçom. O da foto é o modelo Penny, da Bear Robotics, que recebeu um investimento de US$ 32 milhões em 2020 para produzir o dispositivo em larga escala.

E este é apenas um exemplo de trabalho que pode deixar de ser feito por humanos. 

A OCDE estima que 14% dos trabalhos atuais já poderiam ser completamente automatizados, enquanto 32% têm grandes chances de mudar radicalmente.

Isso não quer dizer que diminuirá o número de atividades que devem ser feitas por seres humanos. O que está acontecendo é o surgimento de novas profissões, que substituirão as que ficarão obsoletas.

Muitas destas funções estão relacionadas com as novas tecnologias. É só reparar como aumentou a demanda por profissionais de TI nos últimos anos.

No entanto, seis entre dez adultos não dominam as habilidades necessárias para trabalhar com computadores e demais ferramentas digitais. Esse grupo de pessoas precisa entrar em um processo de reskilling para ocupar as novas posições que estão surgindo no mercado.

As habilidades necessárias para o futuro do trabalho

Outra pesquisa, desta vez do McKinsey Global Institute, levantou as 56 habilidades fundamentais para o futuro do trabalho. Elas foram divididas em quatro grupos:

  1. Cognitiva
  2. Interpessoal
  3. Autoliderança
  4. Digital

A seguir, você verá uma lista com todas estas habilidades. Repare que muitas estão relacionadas às soft skills, as habilidades sociocomportamentais, que são inerentes ao ser humano.

Sim, o reskilling também engloba o desenvolvimento das soft skills, além das hard skills, os conhecimentos técnicos relacionados ao uso de ferramentas, estratégias e frameworks.

Confira a lista das habilidades necessárias para o futuro do trabalho:

1. Cognitiva

Pensamento crítico:

  • Resolução de problemas
  • Pensamento lógico
  • Identificação de vieses
  • Reconhecimento de informações relevantes

Planejamento e formas de trabalho:

  • Desenvolvimento de um plano de trabalho
  • Gestão de tempo e priorização
  • Pensamento ágil

Comunicação:

  • Storytelling e oratória
  • Fazer as perguntas certas
  • Sintetizar mensagens
  • Escuta ativa

Flexibilidade mental:

  • Criatividade e imaginação
  • Tradução de conhecimento para diferentes contextos
  • Adoção de diferentes perspectivas
  • Adaptabilidade
  • Capacidade de aprender

2. Interpessoal

Mobilização de sistemas:

  • Exemplo de conduta
  • Negociações ganha-ganha
  • Cultivar uma visão inspiradora
  • Consciência organizacional

Desenvolvimento de relacionamentos:

  • Empatia
  • Inspirar confiança
  • Humildade
  • Sociabilidade

Trabalho em equipe:

  • Promoção da inclusão
  • Colaboração
  • Motivar diferentes personalidades
  • Coaching
  • Empoderamento
  • Resolução de conflitos

3. Autoliderança

  • Autoconhecimento e autogestão
  • Reconhecer as próprias emoções
  • Autocontrole e regulação
  • Conhecer as fortalezas e fraquezas
  • Integridade
  • Automotivação e bem-estar
  • Autoconfiança

Empreendedorismo:

  • Coragem para enfrentar riscos
  • Energia, paixão e otimismo
  • Estimular a mudança e inovação
  • Pensar em novas formas de trabalho

Batimento de metas:

  • Sensação de pertencimento
  • Orientação para resultados
  • Resiliência
  • Saber lidar com as incertezas
  • Autodesenvolvimento

4. Digital

Fluência digital e cidadania:

  • Alfabetização digital
  • Colaboração digital
  • Aprendizado digital
  • Ética digital

Uso e desenvolvimento de softwares:

  • Alfabetização em programação
  • Pensamento computacional e algorítmico
  • Análise de dados e estatísticas

Entendendo sistemas digitais:

  • Alfabetização em dados
  • Alfabetização em cibersegurança
  • Sistemas inteligentes
  • Tradução e desenvoltura tecnológica

Para chegar a esta lista, a McKinsey Global Institute ouviu 18 mil pessoas de 15 países diferentes. Todas elas sugeriram temas de reskilling em que os governos e demais entidades públicas e privadas deveriam priorizar para diminuir o desemprego decorrente da automatização.

New call-to-action

Benefícios do reskilling a curto e longo prazo para sua carreira

 Você deve ter ficado um pouco assustado com esta lista de 56 habilidades, não é mesmo? 

Tenha em mente de que o reskilling é um processo, ou seja, você não precisa desenvolver todas estas habilidades de uma só vez, da noite para o dia. É preciso ter paciência e se aprimorar aos poucos. Você vai ver que, concentrando-se em uma das habilidades acima, indiretamente acabará desenvolvendo outra. 

O mais importante é ter mente que todo profissional deve atender a três critérios para se adaptar ao futuro do trabalho, independentemente de sua área de atuação:

  1. Agregar valor além do que pode ser feito por sistemas automatizados e Inteligência Artificial (IA);
  2. Saber operar em um ambiente digital;
  3. Conseguir se adaptar continuamente a novas formas de trabalho e novas ocupações. 

Além de um benefício de longo prazo, o de se adaptar ao futuro do trabalho, o reskilling traz uma série de vantagens para sua carreira a curto prazo, olha só: 

  • Mais oportunidades de crescimento profissional
  • Adicionar novas linhas ao currículo que o tornarão mais atrativo para recrutadores
  • Desenvolvimento da capacidade de lidar com mudanças
  • Formulação de novas soluções para o trabalho do dia a dia

Para as empresas, o reskilling também traz benefícios:

  • Retenção e atração de talentos
  • Diminuição das taxas de turnover
  • Redução de custos em processos de recrutamento
  • Aumento na qualidade dos processos
  • Aumento na produtividade

Por onde começar o processo de reskilling

reskilling-como-fazer

Deu para perceber que o reskilling deve ser feito em parceria entre profissional e empresa, não é? 

De nada adianta ter colaboradores motivados a aprender coisas novas que podem ser úteis para o trabalho se a organização não cria um ambiente propício para o aprendizado. 

Converse com a equipe de RH da sua organização se eles têm algum programa de aperfeiçoamento profissional. Eles ajudarão a saber pode onde começar o processo de aprendizado. Muitas empresas já promovem treinamentos internos para desenvolver as competências da equipe. 

Mas você já pode começar a aplicar o reskilling e o upskilling na sua carreira. Veja como: 

  1. Trabalhe o seu autoconhecimento. Pense em quais habilidades suas podem ser desenvolvidas e o que você ainda precisa aprender de novidade.
  2. Não estabeleça para si metas surreais. Desenhe uma trilha de aprendizagem que faça sentido com o seu dia a dia. Lembre-se de que você precisará conciliar trabalho, estudo e tempo de descanso.
  3. Busque fontes confiáveis de conhecimento. Além de livros e artigos de autores referência, procure cursos em instituições de ensino reconhecidas pelo mercado e converse com profissionais mais experientes.
  4. Use a tecnologia a seu favor. Aproveite a grande variedade de cursos e tutoriais disponíveis em plataformas digitais para conhecer novas ferramentas. 

Preparado para começar o seu processo de reskilling?

Neste artigo, você conheceu os conceitos de reskilling, upskilling e accountability, além de conhecer as habilidades necessárias para o futuro do trabalho. 

Agora chegou o momento de começar sua jornada de aprendizado. Você pode aprender novas habilidades e ferramentas em livros, vídeos, cursos rápidos e especializações.

Você pode dedicar alguns minutos do dia para ler, uma ou duas noites da semana para assistir aulas online... O importante é começar.

Esperamos que este artigo sobre reskilling tenha ajudado na sua busca por aperfeiçoamento profissional. Se quiser ler mais sobre o tema, confira o Blog do EAD UCS.

New call-to-action
New call-to-action
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.