Ler o post

Se você ainda não escolheu uma faculdade ou pensa em mudar de área, é importante conhecer as demandas do mercado de trabalho para tomar uma decisão. Elas são um dos fatores a se considerar ao investir em uma profissão, além das suas afinidades e vocação.

A seguir, você verá as profissões em alta em 2022, segundo o Guia Salarial da Robert Half, consultoria internacional de recursos humanos. Elas foram separadas em 7 áreas, que abrangem organizações de pequeno, médio e grande porte (P, M e G). A média salarial de cada cargo foi calculada de acordo com o nível de experiência do profissional, sem incluir bônus, benefícios e outras formas de remuneração.

Depois de conhecer as profissões em alta em 2022, ao final deste texto você encontrará um conteúdo bônus que o ajudará a se tornar um profissional melhor. Neste artigo, você vai conferir:

  1. Cargos em alta na área de finanças e contabilidade
  2. Cargos em alta na área de vendas e marketing
  3. Cargos em alta na área jurídica
  4. Cargos em alta na área de seguros
  5. Cargos em alta no mercado financeiro
  6. Cargos em alta na área de tecnologia
  7. Cargos em alta na área de engenharia
  8. 🎁 Bônus: outras habilidades exigidas pelas profissões em alta em 2022

🎓 Não deixe passar as oportunidades. Saiba como ingressar no EAD UCS e dê o primeiro passo para alavancar sua carreira!

1. Finanças e contabilidade

As profissões em alta em 2022 na área de finanças e contabilidade são uma consequência do aumento de fusões e aquisições (M&A) de empresas. Só nos três primeiros meses de 2021 foram 375 operações, um recorde nos últimos 20 anos, segundo a KPMG.

A crise da Covid-19 também impactou a demanda por profissionais de contabilidade, com empresas precisando otimizar custos para se preparar para uma eventual retomada da economia.

Profissões em alta

Analista de M&A, RI e tesouraria estruturada

  • Empresas P e M: salários de R$ 6 mil a R$ 7,9 mil
  • Empresas G: salários de R$ 6,9 mil a R$ 9,4 mil

Controller

  • Empresas P e M: salários de R$ 15,1 mil a R$ 22,7 mil
  • Empresas G: salários de R$ 22,8 mil a R$ 35,1 mil

Coordenador de planejamento

  • Empresas P e M: salários de R$ 9,3 mil a R$ 14,2 mil
  • Empresas G: salários de R$ 12,6 mil a R$ 18,4 mil

Habilidades mais procuradas

  • Conhecimento avançado de Excel
  • Modelagem financeira
  • Ferramentas de business intelligence
  • Sistemas integrados de gestão empresarial (ERP)
  • Capacidade analítica e visão estratégica

Setores que mais contratam

  • E-commerce
  • Logística
  • Farmacêutica e healthcare
  • Tecnologia
  • Agronegócio
  • Infraestrutura
  • Bens de consumo

2. Vendas e marketing

O aumento expressivo nas vendas online nos últimos dois anos devido à pandemia de Covid-19 aumentou a concorrência entre grandes varejistas, que precisam investir cada vez mais nas equipes de marketing.

Como nas demais profissões em alta de 2022, é preciso saber trabalhar com dados e trabalhar lado a lado com o time de TI da organização.

Profissões em alta

Analista de marketing digital

  • Empresas P e M: salários de R$ 4,1 mil a R$ 7,4 mil
  • Empresas G: salários de R$ 6,2 mil a R$ 11 mil

Gerente de customer relationship

  • Empresas P e M: salários de R$ 3,1 mil a R$ 5,6 mil
  • Empresas G: salários de R$ 4,8 mil a R$ 8,6 mil

Gerente de e-commerce

  • Empresas P e M: salários de R$ 9,7 mil a R$ 17,2 mil
  • Empresas G: salários de R$ 13,8 mil a R$ 24,6 mil

Habilidades mais procuradas

  • Análise de dados
  • Marketing digital

Setores que mais contratam

  • Bens de consumo
  • Varejo
  • Tecnologia
  • Startups
  • Educação
  • Healthcare
  • Mídia e publicidade
  • Agronegócio

3. Jurídico

Assim como em finanças e contabilidade, as profissões em alta em 2022 na área jurídica foram impulsionadas pelas operações de fusão e aquisição. As organizações estão em busca de profissionais com experiência em M&A, compliance e reestruturações societárias.

Questões de cibersegurança, privacidade do usuário e regulamentação do setor de tecnologia também aumentaram a demanda por especialistas em Direito Digital.

Profissões em alta

Advogado sênior em M&A

  • Empresas P: salários de R$ 10,7 mil a R$ 15,7 mil
  • Escritórios boutique e empresas M: salários de R$ 14,8 mil a R$ 21,7 mil
  • Empresas G: salários de R$ 16,4 mil a R$ 24,1 mil

Advogado sênior consultivo tributário

  • Empresas P: salários de R$ 11,9 mil a R$ 17,5 mil
  • Escritórios boutique e empresas M: salários de R$ 15,6 mil a R$ 22,9 mil
  • Empresas G: salários de R$ 16,5 mil a R$ 24,1 mil

Advogado sênior de contencioso cível

  • Empresas P: salários de R$ 9,8 mil a R$ 14,5 mil
  • Escritórios boutique e empresas M: salários de R$ 11,5 mil a R$ 16,9 mil
  • Empresas G: salários de R$ 12,3 mil a R$ 18 mil

Habilidades mais procuradas

  • Experiência em fusões e aquisições, compliance e reestruturações societárias
  • Conhecimento da legislação vigente sobre segurança de dados e privacidade do usuário, como a LGPD.

Setores que mais contratam

  • Tecnologia
  • Varejo
  • E-commerce
  • Serviços
  • Bens de consumo
  • Agronegócio

4. Seguros

A transformação digital também chegou ao setor de seguros com as insurtechs, startups que tentam desburocratizar a área e facilitar a vida dos clientes. Já existem 61 insurtechs no Brasil, dezessete a mais do que em 2017, segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups).

Quem pensa em apostar nas profissões em alta da área se seguros deve se concentrar no desenvolvimento de habilidades comportamentais, em especial a comunicação. A proposta das insurtechs é descomplicar os contratos para pessoas físicas e jurídicas.

Não é exigida uma formação específica para atuar no mercado de seguros, mas ter uma graduação e uma especialização no currículo é importante para ter uma maior estabilidade e melhores salários ao longo da carreira.

Profissões em alta

Analista de inovação digital

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 8,3 mil a R$ 12,5 mil

Analista atuarial

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 9,8 mil a R$ 11,4 mil

Gerente de produtos

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 13,8 mil a R$ 20,7 mil

Habilidades mais procuradas

  • Soft skills como inovação, criatividade e comunicação.

Setores que mais contratam

  • Operadoras de saúde
  • Corretoras
  • Insurtechs
  • Seguradoras de grandes riscos

5. Mercado financeiro

O aumento no número de investidores no mercado de ações e os IPOs previstos para os próximos meses promoveram três cargos de analista às profissões em alta em 2022. De acordo com a B3, havia 814 mil CPFs ativos na Bolsa de Valores em 2018. Dois anos depois, foi atingida a marca de 3,2 milhões de investidores, um aumento de quase 300%. E só no primeiro semestre de 2021 mais 500 mil pessoas se cadastraram em corretoras para investir em renda variável.

Se você pensa em fazer carreira na área, é importante ficar atento aos certificados exigidos pela Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais (Apimec) e pela Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Profissões em alta

Analista de equity research

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 14,5 mil a R$ 22,2 mil

Analista de fusões e aquisições

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 12,2 mil a R$ 18,7 mil

Analista de compliance

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 11,3 mil a R$ 17,3 mil

Habilidades mais procuradas

  • Experiência em equity research, compliance e M&A.
  • Certificações como CNPI (Certificação Nacional do Profissional de Investimento), CPA (Certificação Profissional ANBIMA) e CIIA (Certificado Internacional de Analista de Investimentos).
  • Perfil analítico e curioso, que goste de estudar e pesquisar.

Setores que mais contratam

  • Fundos de private equity
  • Bancos de investimentos
  • Fintechs
  • Assets
  • Meios de pagamento

6. Tecnologia

A transformação digital foi acelerada com a pandemia de Covid-19, o que aumentou a demanda por profissionais de tecnologia. E este é um mercado em que a mão de obra especializada é escassa: há um déficit potencial de 24 mil profissionais de TI no Brasil, segundo a Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e de Tecnologias Digitais (Brasscom). Estudo de 2019 da entidade estima que 46 mil pessoas se graduam na área todos os anos, mas o mercado precisa de pelo menos 70 mil formados para suprir a demanda.

Profissionais de TI brasileiros também encontram oportunidades no exterior. Companhias estrangeiras encontram no Brasil uma mão de obra qualificada por um custo bem mais baixo, devido a alta do dólar aqui no país.

Profissões em alta

Desenvolvedor front-end sênior

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 11,5 mil a R$ 19,3 mil

Coordenador de segurança da informação

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 14,7 mil a R$ 20,2 mil

Analista de testes sênior

  • Empresas P, M e G: salários de R$ 8,3 mil a R$ 13,9 mil

Habilidades mais procuradas

  • Conhecimentos aprofundados em cibersegurança, ciência de dados, programação, inteligência artificial e robótica.
  • Ter os certificados CISSP (Certified Information Security Systems Professional), OSCP (Offensive Security Professional) e CEH (Certified Ethical Hacker).

Setores que mais contratam

  • Tecnologia
  • Varejo
  • Logística
  • Mercado financeiro
  • Startups

7. Engenharia

O aumento das vendas por e-commerce nos últimos dois anos trouxe desafios de logística para o setor – e a necessidade de contar profissionais especializados na área. Quem quer apostar nas profissões em alta do setor deve buscar formação, seja em cursos de bacharelado ou tecnólogo presenciais ou EAD.

Profissões em alta

Gerente de supply chain

  • Empresas P e M: salários de R$ 17,1 mil a R$ 27,5 mil
  • Empresas G: salários de R$ 21,7 mil a R$ 34,9 mil

Coordenador de customer service

  • Empresas P e M: salários de R$ 6,2 mil a R$ 10 mil
  • Empresas G: salários de R$ 7,8 mil a R$ 12,5 mil

Engenheiro de aplicação e vendas

  • Empresas P e M: salários de R$ 5,4 mil a R$ 8,8 mil
  • Empresas G: salários de R$ 7,8 mil a R$ 12,5 mil

Habilidades mais procuradas

  • Especialização em logística.

Setores que mais contratam

  • Saúde
  • Tecnologia
  • Infraestrutura
  • Bens de consumo
  • Logística
  • Mineração

🎁 Bônus: outras habilidades exigidas pelas profissões em alta em 2022

Sim, seguir uma das profissões em alta de 2022 exige habilidades técnicas e um domínio das novas tecnologias. Mas também habilidades comportamentais, as soft skills.

O relatório O Futuro do Trabalho 2020, do Fórum Econômico Mundial, mostrou que 55,4% das empresas consultadas na pesquisa enfrentam uma escassez de profissionais com soft skills bem desenvolvidas.

As soft skills mais desejadas pelas empresas, segundo o relatório do Fórum Econômico Mundial, são:

  1. Pensamento analítico e inovação
  2. Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizado
  3. Resolução de problemas
  4. Pensamento crítico
  5. Criatividade
  6. Liderança
  7. Resiliência, tolerância ao estresse e flexibilidade
  8. Raciocínio lógico
  9. Inteligência emocional
  10. Ser orientado a servir o cliente (foco no cliente)
  11. Persuasão e negociação

Todas elas podem ser desenvolvidas, porém é preciso ter paciência. Aprimorar suas soft skills é um processo que exige autoconhecimento, paciência e estudo. O primeiro passo é mudar a percepção sobre o aprendizado. Ele precisa ser encarado como um valor, uma atividade prazerosa, e não como uma obrigação.

Em seguida, é preciso buscar orientação. Já existem cursos voltados ao desenvolvimento das soft skills e módulos inteiros sobre habilidades comportamentais em cursos de graduação e pós-graduação.

Você também pode estudar em casa, assistindo a palestras e cursos online no YouTube. Confira 13 dicas para estudar à distância.

Esperamos que este artigo sobre as profissões em alta em 2022 tenha ajudado você a tomar uma decisão. Caso sinta que precisa de mais informações, fique à vontade para explorar os demais artigos sobre mercado de trabalho no Blog do EAD UCS.

New call-to-action
New call-to-action
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.