Enem

Para que serve o parágrafo na redação do Enem

Por Mariana Bortoletti   | 

 Tag: Enem

Você sabe para que serve o parágrafo na redação do Enem? E de quantos deles sua redação precisa? E, também, se ele precisa ter um número exato de linhas? Neste artigo, você vai descobrir! 

Dentro de um texto, o parágrafo pode ser definido como uma unidade interna. Ou seja, ele é uma das partes que compõe este texto. Além disso, o próprio parágrafo é composto por linhas. 

Podemos dizer que um parágrafo é um bloco do texto que está unido por um assunto em específico. Mas como decidir quantos e quais serão os parágrafos da sua redação do Enem? 

No artigo de hoje, você vai entender para que serve o parágrafo na redação do Enem, como desenvolvê-los e como dividi-los. 

Você vai conferir:

A função do parágrafo no texto
Como fazer um parágrafo
Um parágrafo tem um número de linhas obrigatório?
Como usar os parágrafos na redação do Enem

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

A função do parágrafo no texto 

Antes, porém, de falarmos sobre o parágrafo na redação do Enem, precisamos entender como essa unidade de texto funciona. 

De acordo com a semântica, um parágrafo é um elemento textual que serve para organizar o conteúdo e que tem unidade de sentido. 

Isso significa que um parágrafo precisa ter um foco temático. 

Confira abaixo os parágrafos de desenvolvimento da redação nota 1000 de Fernanda Quaresma para o Enem 2021, cujo tema foi “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”:

“Com efeito, é nítido que o deficitário registro civil repercute, sem dúvida, na persistente falta de pertencimento como cidadão brasileiro. Isso acontece, porque, como já estudado pelo historiador José Murilo de Carvalho, para que haja uma cidadania completa no Brasil é necessária a coexistência dos direitos sociais, políticos e civis. Sob essa ótica, percebe-se que, quando o pilar civil não é garantido – em outras palavras, a não efetivação do direito devido à falta do registro em cartório –, não é possível fazer com que a cidadania seja alcançada na sociedade. Dessa forma, da mesma maneira que o “mais novo” e o “mais velho” de Graciliano Ramos, quase 3 milhões de brasileiros continuam por ser invisibilizados: sem nome oficial, sem reconhecimento pelo Estado e, por fim, sem a dignidade de um cidadão. 

Além disso, a falta do sentimento de cidadania na população não registrada reflete, também, na manutenção de uma sociedade historicamente excludente. Tal questão ocorre, pois, de acordo com a análise da antropóloga brasileira Lilia Schwarcz, desde a Independência do Brasil, não há a formação de um ideal de coletividade – ou seja, de uma “Nação” ao invés de, meramente, um “Estado”. Com isso, o caráter de desigualdade social e exclusão do diferente se mantém, sobretudo, no que diz respeito às pessoas que não tiveram acesso ao registro oficial, as quais, frequentemente, são obrigadas a lidar com situações humilhantes por parte do restante da sociedade: das mais diversas discriminações até o fato de não poderem ter qualquer outro documento se, antes, não tiverem sua identificação oficial.” 

Você pode observar que a candidata desenvolveu a redação utilizando dois argumentos (como o pertencimento depende da formalização da documentação, e como a falta de pertencimento resulta em uma sociedade desunida) em dois parágrafos diferentes. 

Os assuntos conversam entre si, porém cada um deles está limitado ao seu parágrafo. 

Assim, cada parágrafo tem uma unidade de sentido, e eles também ajudam a organizar melhor o texto, sem misturar os argumentos.  

Como fazer um parágrafo 

Dentro do texto, o parágrafo não é a última unidade divisível porque ele pode ser compartimentado em três: tópico frasal, aprofundamento e conclusão. 

Para entender como construir um parágrafo a partir destas três partes, vamos analisar um dos parágrafos da redação nota 1000 de Giovanna Gamba Dias, também no Enem 2021: 

“Com efeito, nota-se que a importância da certidão de nascimento para a garantia da cidadania se relaciona à sua capacidade de proporcionar um sentimento de pertencimento. Tal situação ocorre, porque, desde a formação do país, esse sentimento é escasso entre a população, visto que, desde 1500, os países desenvolvidos se articularam para usufruir ao máximo do que a colônia tinha a oferecer, visão ao lucro a todo custo, sem se preocupar com a população que nela vivia ou com o desenvolvimento interno do país. Logo, assim como estudado pelo historiador Caio Prado Júnior, formou-se um Estado de bases frágeis, resultando em uma falta de um sentimento de identificação como brasileiro. Desse modo, a posse de documentos, como a certidão de nascimento, funcione como uma espécie de âncora para uma população com escasso sentimento de pertencimento, sendo identificada como uma prova legal da sua condição enquanto cidadãos brasileiros.”

O tópico frasal é a frase que vai iniciar o parágrafo e, ao mesmo tempo, fazer um resumo do que será abordado nessa unidade do texto. 

No caso da candidata, ela começou resumindo em uma frase que o assunto deste parágrafo seria a certidão de nascimento e como ela entrega pertencimento ao cidadão. 

Este foi o tópico frasal: 

Com efeito, nota-se que a importância da certidão de nascimento para a garantia da cidadania se relaciona à sua capacidade de proporcionar um sentimento de pertencimento.

Então, depois de apresentar sua tese para o parágrafo, a candidata aprofundou o assunto: 

Tal situação ocorre, porque, desde a formação do país, esse sentimento é escasso entre a população, visto que, desde 1500, os países desenvolvidos se articularam para usufruir ao máximo do que a colônia tinha a oferecer, visão ao lucro a todo custo, sem se preocupar com a população que nela vivia ou com o desenvolvimento interno do país. Logo, assim como estudado pelo historiador Caio Prado Júnior, formou-se um Estado de bases frágeis, resultando em uma falta de um sentimento de identificação como brasileiro. 

Note como existe um argumento dentro do parágrafo. A candidata explica o motivo de ela dizer que a certidão de nascimento traz pertencimento. 

Então, ela traz a terceira parte, a conclusão do parágrafo, uma frase final que vai atar sua opinião sobre como a certidão de nascimento nos torna Nação e não apenas Estado: 

Desse modo, a posse de documentos, como a certidão de nascimento, funcione como uma espécie de âncora para uma população com escasso sentimento de pertencimento, sendo identificada como uma prova legal da sua condição enquanto cidadãos brasileiros. 

Ou seja, para construir um bom parágrafo na redação do Enem, comece com uma tese que resume o que será dito no parágrafo, depois aprofunde essa tese com um argumento e, então, conclua relacionando a tese com o argumento. 

Um parágrafo tem um número de linhas obrigatório? 

A grande verdade é que não existe um número determinado de linhas que um parágrafo precisa ter por que o Enem não cobra um número determinado. 

A única exigência do Enem nesse sentido é que a redação tenha entre 7 e 30 linhas. 

Por isso, você pode construir os seus parágrafos sem se preocupar com o número de linhas que eles contêm, apenas com o número de linhas total da redação. 

Mas para você ter uma ideia, nas redações nota 1000 de 2020, por exemplo, os parágrafos ficaram entre 5 e 9 linhas, sendo que a maioria deles tinha 8 linhas. 

Como usar os parágrafos na redação do Enem 

Agora, vamos entender para o que serve o parágrafo na redação do Enem e como utilizá-lo. 

Pelos exemplos de redação nota 1000, você deve ter notado que é comum que a redação do Enem tenha dois parágrafos de desenvolvimento, um de conclusão e um de introdução. 

Isso acontece porque o Enem segue o modelo dissertativo-argumentativo de redação. 

Este é um modelo que pede por um texto formal, contendo argumentação e proposta de intervenção, e que seja dividido em introdução, desenvolvimento e conclusão. 

E para conseguir cumprir com a argumentação e proposta de intervenção, notou-se que dividir o texto em quatro parágrafos é uma boa saída. 

No primeiro, o candidato pode apresentar sua tese de redação e fazer a introdução. No segundo e terceiro, ele apresenta os argumentos que sustentam sua tese. E no último, amarra os argumentos e a tese, apresentando sua proposta de intervenção como conclusão. 

Esta é uma maneira prática de organizar a redação e utilizar o parágrafo de acordo com sua função. 

Leia também: 

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.