Enem

Música para estudar: playlists, melhores tipos e o que evitar

Por BLOG DO EAD UCS   | 

 Tag: Enem

Você já experimentou ouvir música para estudar?

Se ainda não, saiba que há bons motivos para tentar.

A música é um recurso valioso para o aprendizado e pode ajudar você em diferentes situações.

No entanto, vale saber que nem todo som é capaz de provocar os efeitos desejados.

Existem playlists específicas para despertar o foco, a concentração, o relaxamento e a memorização, além de seleções voltadas a momentos de estudo intenso e até pós-estudo.

Quer descobrir quais são?

Então, acompanhe o artigo.

Nas próximas linhas, você também vai ficar por dentro de como a música age para apoiar os seus estudos.

Confira!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Como a música pode ajudar nos estudos?

Como já mencionamos, a música pode ajudar nos estudos.

Isso porque ela promove a concentração, estimula a memória e ainda contribui com o desenvolvimento das capacidades cognitivas.

Além disso, a música tem o poder de transformar uma tarefa cansativa e repetitiva em uma atividade muito mais agradável.

Não acredita?

As pesquisas comprovam!

Pesquisa sobre estudar com música

Há anos a ciência investiga a relação da música com os estudos.

Diversos pesquisadores já constataram os benefícios de estudar ouvindo música.

Uma pesquisa britânica, financiada pelo Spotify, descobriu que o desempenho nas notas é maior quando a arte está envolvida.

Os estudantes que ouviram música enquanto estudavam obtiveram uma média de performance 12% melhor nas provas de matemática.

No entanto, o tipo de música influencia bastante.

Outro estudo, realizado na França, também indicou que o estilo musical faz diferença.

Os estudantes foram divididos em dois grupos - um ouviu música enquanto estudava e o outro não.

Aqueles que escutaram música clássica se saíram melhor.

Vale dizer ainda que a música influencia o humor.

Um estudo da Universidade de Lyon, na França, revelou uma ligação entre a música e a dopamina.

De acordo com os pesquisadores, ouvir as músicas favoritas aumenta a produção da dopamina, conhecida como o hormônio do prazer. 

Ainda que essa reação não tenha conexão direta com os estudos, ela provoca o bem-estar, que é um estado de espírito significativo para a produtividade.

Afinal, quando você está mais disposto, é esperado que tenha mais energia e dedicação nas tarefas.

5 melhores playlists de música para estudar

Convencido de que a música pode ajudar a melhorar a sua performance nos estudos?

Então, que tal conferir algumas seleções com objetivos específicos?

Veja a seguir as cinco melhores playlists de música para estudar:

Para concentração

A concentração é essencial para os estudos.

Só que, muitas vezes, é difícil mantê-la.

Mas a música pode ajudar a prender a atenção.

Para algumas pessoas, as músicas cantadas atrapalham e desviam o foco.

Por isso, as playlists para concentração costumam ser compostas de músicas instrumentais.

Elas funcionam como uma trilha sonora para os estudos. 

Experimente buscar no YouTube ou Spotify o termo “músicas para concentrar”.

Você encontrará algumas opções de playlist.

É só escolher uma e mandar ver. 

Para memorizar

A capacidade de reter informações com maior facilidade e precisão é fundamental quando se trata de aprendizado.

Nesse sentido, a música clássica é poderosa.

Ela induz um relaxamento natural por conta da escala de notas e divisão de tempo.

Assim, esse tipo de som aumenta a capacidade cerebral de memorizar e de se manter focado.

Para ouvir músicas para memorizar, procure por playlists de música clássica ou barroca.

O YouTube e o Spotify possuem diversas seleções.

Para estudar e relaxar

Para maximizar a performance nos estudos, é necessário colocar a mente em um estado de conforto.

A músicas instrumentais e ambientais como o Jazz fornecem o clima certo para a descontração.

De quebra, elas ajudam a focar no assunto estudado e também estimulam a criatividade.

Para ouvir playlists com esse objetivo, pesquise por “músicas para relaxar” ou “músicas de relaxamento” nos serviços de vídeo e música.

Para estudo intenso

Dependendo do seu objetivo, os estudos podem ter um ritmo acentuado.

Nessas ocasiões, a música também tem poder.

Afinal, ela é uma alternativa para manter o foco e reter as informações necessárias.

Para os momentos em que precisar aprender algo novo ou adquirir bastante conhecimento, experimente colocar um som ambiente.

Esse tipo de som é capaz de colocar a mente em um estado instintivo de atenção.

Vale dizer que não se trata da música em si, mas de sons naturais de ambientes externos, como florestas, praias, cachoeiras, chuva e etc.

Você vai perceber que eles trazem uma serenidade natural e confortam os seus pensamentos.

Essa categoria de playlist também pode ser facilmente encontrada pelos termos “sons ambientes”.

Para o pós-estudo

Tão importante quanto ouvir a música enquanto estuda é escutá-la no período posterior aos estudos.

Uma parte muito importante do aprendizado está relacionada ao relaxamento da mente após apurá-la pesquisando, aprendendo e ensinando.

É nesse momento que a mente humana adere às informações.

Por isso é que uma boa noite de sono é recomendada após excessivas horas de aprendizado.

E a música também pode exercer a mesma função.

Assim como os sons promovem estímulos cerebrais durante os estudos, eles também influenciam depois de uma sessão de aprendizado. 

No entanto, é importante evitar músicas rápidas e agitadas.

Opte por músicas ou sons ambientes e, de preferência, os mesmos utilizados no período de estudos.

Isso porque o cérebro humano relaciona as notas musicais conforme lemos, criando, assim, uma composição por imagem.

Dessa forma, há mais chances de manter a lembrança do tema estudado.

Para escutar playlists para o pós-estudo, é só buscar por “sons ambientes” ou “músicas ambientes”.

O que não escutar para estudar

Se você leu com atenção as melhores playlists para estudar, deve ter notado algo em comum entre elas.

As músicas indicadas são, majoritariamente, instrumentais. 

Ou seja, além da ausência de vozes, as batidas costumam ser mais suaves.

Só de observar essas características, já fica fácil adivinhar o que não é recomendado escutar, não é verdade?

Vamos aos itens:

Evite estação de rádio

Na rádio, entre uma música e outra, os locutores conversam entre si.

Também é comum haver chamadas de ouvintes e outras atividades relacionadas.

Tudo isso pode prejudicar a sua concentração.

Quando se der conta, você estará mais antenado no papo do que em seus estudos.

Por essa razão, evite as estações de rádio.

Procure playlists só de músicas, sem interrupção.

Evite músicas com ritmo muito acelerado

Leia uma frase do livro e saia dançando pelo ambiente.

É quase isso o que acontece quando você escuta músicas agitadas enquanto estuda.

Algumas frequências musicais acionam regiões cerebrais responsáveis pela contração dos músculos.

Os movimentos, muitas vezes, são involuntários, e é por isso que mexemos os braços e pernas quando escutamos alguns sons.

Essa agitação pode tirar todo o seu foco.

Então, é melhor evitar.

Não escutar músicas em modo manual

As playlists prontas podem conter músicas que não o agradam.

E, com isso, você pode querer trocá-las ou selecionar os sons manualmente.

Mas, ao agir assim, sua atenção aos estudos se perde. 

Por essa razão, o melhor é deixar as músicas tocando automaticamente.

Para evitar os sons que você não gosta, vale criar a sua própria playlist com base nas características que já citamos aqui.

Qual é o melhor tipo de música para estudar?

A música clássica, certamente, está entre os melhores tipos de música para ouvir ao estudar.

Isso porque as frequências usadas ajudam a relaxar e concentrar.

Mas, embora seja um estilo musical bastante eficiente, ele não é único.

O jazz é outro gênero que figura nessa lista.

Sons de natureza e músicas ambientes também são excelentes para os estudos.

O que vale mesmo é testar os tipos e ver qual deles mais provoca resultados em você.

Além de cada um ter seus gostos, a reação em cada indivíduo é diferente.

Conclusão

E, então, após ler este artigo, não restam dúvidas do poder que a música tem nos estudos, não é verdade?

Como vimos, ela provoca reações no cérebro e contribui para diversos aspectos, como aumento da concentração, foco, memorização e relaxamento.

Isso faz com que o seu aprendizado seja maior.

Ou seja, a música ajuda você a alcançar um melhor desempenho.

Mas, lembrando, não é qualquer tipo de música para estudar que estimula a produtividade.

É preciso recorrer às frequências e estilos recomendados.

Experimente e depois volte aqui para contar o que achou, tá bem?

Para finalizar, queremos recomendar outros conteúdos que podem ajudá-lo em seus estudos.

Veja só alguns dos assuntos que estão em nosso blog:

Aproveite para conferir esses e outros artigos sobre educação e carreira preparados pela Universidade de Caxias do Sul.

Ainda não conhece a UCS? Acesse o site e descubra uma universidade com ensino EAD de qualidade como você nunca viu. 

São 53 anos de história no mercado como referência em inovação no país. 

Conheça as nossas formações a distância e semipresenciais!

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.