Mercado de Trabalho

Grafeno: a revolução da indústria dentro da UCS

Por BLOG DO EAD UCS   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Em abril de 2020, a Universidade de Caxias do Sul (UCS) inaugurou a primeira e maior produtora de grafeno em escala industrial da América Latina.   

O projeto UCSGRAPHENE é resultado de mais de 15 anos de pesquisas em nanomateriais e do empenho da universidade para desenvolver tecnologia de ponta que impacte positivamente a sociedade.   

Não é à toa que a UCS foi por dois anos consecutivos considerada a universidade mais inovadora do Brasil entre as comunitárias e privadas (Ranking Universitário Folha 2018 e 2019).   

Esse espírito de inovação e criatividade se reflete desde os estudos de nanomateriais até os cursos de graduação que a universidade oferece. A UCS segue com seu compromisso de levar o que existe de mais moderno para todos os ambientes da universidade.   

Neste artigo, falaremos mais sobre o grafeno e o pioneirismo da UCS nos estudos da área. Confira!  

UCSGRAPHENE

Afinal, o que é grafeno? 

Grafeno é uma camada bidimensional de átomos de carbono organizados em estruturas hexagonais, cuja altura é equivalente a de um átomo.   

Esse material pode ser produzido por meio da extração de camadas superficiais do grafite, um mineral abundante e um dos mais comuns alótropos do carbono.  

O grafeno foi isolado pela primeira vez em 2004, na Inglaterra, pelos cientistas Andre K. Geim e Konstantin S. Novoselov. A pesquisa foi vencedora do Prêmio Nobel de Física em 2010.  

O grafeno é o material mais leve, fino e forte do mundo.   

Ele é 200 vezes mais resistente do que o aço, superando até mesmo o diamante. Além disso, uma folha de grafeno de 1 metro quadrado pesa 0,0077 gramas e é capaz de suportar até 4 kg.  

Também é o material mais fino que existe, tendo a espessura de um átomo, ou 1 milhão de vezes menor que um fio de cabelo.   

O grafeno se caracteriza por ser um material de elevada transparência, leve, maleável, resistente ao impacto e à flexão, excelente condutor térmico e elétrico, entre outras propriedades.  

As ligações químicas formadas entre os átomos de carbono e a espessura do grafeno são o que torna esse elemento um verdadeiro recordista quando nos referimos à propriedades físicas. 

São essas características que fazem do grafeno um dos materiais mais promissores da atualidade, podendo ser utilizado nas mais variadas aplicações. 

Por que o grafeno é tão revolucionário?

UCSGRAPHENE (2)

As propriedades físicas do grafeno conferem uma série de aplicações ao material, sendo possível utilizá-lo para substituir diversas tecnologias que usamos na atualidade.   

Sua resistência, leveza, transparência, flexibilidade e capacidade de condução elétrica são as características que o tornam tão relevante e disruptivo para o universo da indústria.   

O grafeno permite desenvolver produtos com alta resistência mecânica e capacidade de transmissão térmica, além de mais leves e maleáveis.   

Já imaginou recarregar seu smartphone em apenas 15 minutos? Ou ainda ter dispositivos como telas de LED dobráveis, sendo possível até contorcer o aparelho? O grafeno oferece essas possibilidades.   

A facilidade de manuseio do grafeno permitirá sua aplicação em quase todos os setores da indústria, especialmente no mercado tecnológico. 

UCSGRAPHENE: inovação e pioneirismo

A UCS foi uma das instituições precursoras na pesquisa de nanomateriais no Brasil.   

Em relação ao grafeno, as pesquisas na universidade iniciaram em 2005, apenas um ano após o isolamento do material pelos cientistas Andre K. Geim e Konstantin S. Novoselov. 

A expertise adquirida ao longo de mais 15 anos de dedicação ao grafeno em laboratório levou ao domínio de diferentes rotas produtivas. Assim, em 2020, a UCS inaugurou o UCSGRAPHENE.   

Com 775m² e totalmente automatizada, a planta de produção de grafeno da UCS é a primeira implementada por uma universidade ou centro de pesquisa em escala industrial.  

Além disso, pela sua capacidade produtiva, o UCSGRAPHENE também se destaca como a maior planta de produção da América Latina.  

O UCSGRAPHENE tem capacidade instalada de produção de 500 kg/ano e a possibilidade de ampliação para 5 mil kg/ano. Ou seja, está apto para abastecer os mercados nacional e internacional com grafeno de alta qualidade.  

Atualmente, o UCSGRAPHENE pesquisa as aplicações do grafeno em áreas de revestimentos avançados, materiais inteligentes, equipamentos de segurança, medicina regenerativa, nanotecnologia, metais, compósitos, polímeros e cerâmicas.   

Dessa forma, a UCS vem trabalhando com um dos materiais mais inovadores da atualidade e participando ativamente do processo de evolução tecnológica.

>>> Leia também: conheça as vantagens e desvantagens do EAD

1ª Feira Brasileira de Grafeno 

UCSGRAPHENE (3)

Se você ficou curioso e quer conhecer mais sobre o grafeno, venha visitar a  1ª Feira Brasileira de Grafeno da UCS.  

O evento apresenta o trabalho do UCSGRAPHENE e reúne expositores que já utilizam o material em seus processos produtivos, como a Ford.   

A visitação para o público ocorre de 12 a 16 de julho, das 14h às 20h, no Ginásio 1 da Vila Poliesportiva, na Universidade de Caxias do Sul.  

As inscrições são gratuitas e as vagas são limitadas!  

Adquira aqui seu ingresso!