Mercado de Trabalho

Como pedir aumento para o gerente?

BLOG DO EAD UCS   |    | 7 min de leitura
Ler o post
Ler o post

Pedir um aumento não é uma tarefa fácil. Muitos profissionais temem passar por esse momento.

Mas, antes de tudo, esse é um assunto habitual no mercado de trabalho. Afinal, sempre buscamos por melhores condições.

É importante reconhecer o aumento como uma forma das empresas reterem bons talentos, que estão colaborando para bons resultados na organização.

Com certeza, seu gerente já se deparou com situações como essa e estará preparado para reconhecê-las e propor sugestões.

Porém, fique atento. Nunca peça quantias exorbitantes, que não estejam de acordo com a faixa salarial do mercado para o seu cargo.

Se você está pensando em pedir um aumento para o seu gerente, neste artigo vamos dar algumas dicas de como se preparar para esse momento.

conheca-sua-faixa-salarial - Descrição da Imagem: porquinho rosa que representa "dinheiro"

Conheça sua faixa salarial

Antes de qualquer coisa, sugerimos que você pesquise na internet a faixa salarial para a sua posição.

Isso vai ajudar você a refletir a respeito de qual proposta pedir ao seu gerente, pois você pode apresentar os resultados encontrados na hora de argumentar com o gerente.

Porém, fique atento. Visite mais de um site. Salários costumam mudar muito de uma região para a outra. Nunca explore uma só fonte.

Avalie a situação financeira da empresa

Antes de solicitar aumento, verifique a situação financeira da empresa.

Caso você perceba que há cortes de gastos e despesas, talvez não seja um bom momento para pedir aumento.

Verifique notícias e, até mesmo, comunicados internos antes de tomar qualquer decisão.

Pratique autoconhecimento

O autoconhecimento é importante para qualquer situação, seja pessoal ou profissional.

Procure avaliar aspectos sobre si, tais como:

1 - qualificações: aqui, fale sobre toda sua bagagem de estudos. Sua formação e cursos complementares que auxiliou no seu conhecimento atual.

2- realizações: procure relatar quais realizações você desenvolveu ao longo da sua carreira profissional, seja na empresa em que você está pedindo aumento ou em oportunidades passadas.

Seja específico e sempre cite exemplos concretos. De preferência, com números. Por exemplo: Fiz parte da equipe das redes sociais da empresa. Era responsável pela mídia paga. As vendas aumentaram em X% com a campanha Z.

Prepare-se

A partir das informações obtidas acima, realize um planejamento.

É muito importante que você nunca comece uma reunião sobre aumento salarial do zero e fale “no improviso”.

Construir uma estratégia não garante que a resposta seja sim, mas é um passo muito importante para tentar.

Faça uma lista com os motivos pelos quais você merece um aumento.

Diga sobre os resultados obtidos, sobre mais responsabilidades que você teve de assumir nos últimos tempos, projetos que você liderou e, até mesmo, sobre estratégias que você planeja desenvolver futuramente.

Isso tudo, baseado na sua situação alinhada com a situação da empresa.

Se você acabou de concluir um projeto importante e obteve bons resultados, é um bom momento para discutir remuneração.

Porventura, se o seu setor passou por situações difíceis e desafiadoras na empresa, como o fato de não ter cumprido determinada meta, talvez não seja uma boa hora.

Marque uma reunião

É ideal conversar sobre o aumento pessoalmente.

Caso você não trabalhe na mesma cidade da sede da empresa, peça uma chamada de vídeo com o seu gerente.

Marque um horário para reunião. No próximo tópico vamos falar mais sobre o momento e a hora certa.

Por mais que o relacionamento com o seu gerente seja bom, não discuta sobre esse tipo de assunto em áreas comuns da empresa, como o refeitório ou o corredor.

Além disso, não envie e-mail pedindo o aumento. Diga apenas que gostaria de uma reunião privada para conversar a respeito de um assunto profissional relacionado com a sua remuneração.

saiba-o-momento-e-a-hora-certa - Descrição da Imagem: duas mulheres conversando em uma mesa de reuniões.

Saiba o momento e a hora certa

Talvez não pareça uma boa ideia pedir aumento com apenas quatro meses de trabalho, não?

Primeiro, mostre seu serviço, conheça a empresa, os valores e as perspectivas futuras.

Além disso, saiba a hora certa para ter uma conversa com o seu gerente.

Tente conversar com ele em um momento mais tranquilo. Há momentos em que a empresa está em momentos cruciais, como no final de ano, onde há a estipulação de orçamento.

Seja empático com as prioridades do seu gerente e use o bom senso.

Tente marcar uma reunião para um horário em que ele não esteja muito ocupado e terá tempo para dar toda a atenção às suas sugestões.

Esteja preparado para perguntas e negociações

Um passo importante é se preparar para eventuais perguntas.

Seu gerente pode questionar a base para pedir o aumento ou, ainda, entrar em um processo de negociação caso o valor estipulado não possa ser cumprido.

Fique calmo e antecipe-se.

Faça um planejamento de tudo que você pretende abordar e embase suas ideias.

Seja natural e positivo

Tão importante quanto se preparar é, no momento de conversar, agir de maneira natural e positiva.

Antes de tudo, fique calmo. Tenha em mente de que você estará falando a respeito da sua vida profissional. E, com certeza, ninguém é melhor do que você para falar sobre isso.

Com uma boa preparação, saiba como utilizar as informações a seu favor.

Seja específico. Diga que refletiu sobre a possibilidade de aumento, a partir das constatações estudadas.

Mostre-se confiante e seja sempre gentil com o gerente, afinal, ele está possibilitando que você mostre seu trabalho na empresa.

Ainda, mostre otimismo com possibilidades futuras de atuar em novos projetos na empresa.

Concentre-se nas próprias experiências

É normal que, em conversas de trabalho, se discuta sobre salários.

Porém, não leve essas informações na hora de solicitar o aumento.

Se, porventura, você ficar sabendo que algum colega ganhe mais que você, não utilize esse argumento na hora da proposta, dizendo que merece um salário maior ou igual.

Não dê ultimato

Seu pedido deve ser conduzido de forma clara, mas não invasiva.

Por isso, evite dar ultimatos ou pressionar o seu gerente.

Muitas vezes, ele precisa de algum tempo para refletir ou, até mesmo, conversar com o setor de recursos humanos ou com a diretoria da empresa.

Seja cuidadoso com as palavras e compreensivo com o tempo de resposta.

Não se sinta mal em ouvir “não”

Caso o seu pedido tenha sido recusado, não se sinta mal por isso.

Há diversos motivos pela recusa, e muitos deles podem não estar relacionados com seu desempenho profissional.

Não fique desanimado!

Aproveite o momento para refletir sobre o seu futuro profissional.

Você pode dar um tempo e esperar o aumento no futuro ou, ainda, procurar novos caminhos.

Como saber se eu devo mudar de emprego?

Mudar de emprego não é uma decisão fácil. Porém, o trabalho é uma parte significativa das nossas vidas, e ninguém precisa (nem deve!) ficar infeliz com aquilo que se faz.

Antes de tomar essa decisão, considere diversos pontos chaves e pense sobre o seu dia a dia no trabalho.

Normalmente, nossa insatisfação se manifesta em diversos “sinais”, como

zero motivação: Sentir-se cansado e insatisfeito com algumas coisas no ambiente no trabalho é normal, porém, quando isso vira algo diário, precisamos prestar atenção. Se você não encontra nenhuma motivação ou entusiasmo para realizar suas tarefas, e não se lembra da última vez em que teve momentos felizes, é hora de refletir sobre seu rumo profissional.

desespero no domingo à noite: se você vive esperando os finais de semana e sente desespero quando o domingo à noite chega, também pode ser um sinal de que talvez não esteja satisfeito no seu atual emprego.

saúde debilitada: você nota que diariamente está com dores de cabeça, exausto ou com o sono desregulado por pensar em questões de trabalho? fica mais um alerta: sua saúde mental é prioridade!

sonhos com novos rumos: se você passa boa parte do seu expediente procurando vagas de emprego e enviando currículos, pensando como sua vida seria em novas oportunidades, é um sinal claríssimo.

desvalorizado: você faz parte de uma equipe, mas sente que suas opiniões nunca são ouvidas? Saber trabalhar com outras pessoas e ter o sentimento de pertencimento em uma organização são dois pilares fundamentais. Por isso, você está insatisfeito ou desmotivado, é sinal de que deve explorar novos horizontes.

Se você se identificou com esses sinais, reserve um momento para refletir sobre sua carreira profissional.

Ter consciência do problema não significa que você irá resolver ele logo, como sair pedindo demissão. Isso é um “start” para traçar planos.

Por isso, leve o tempo que for necessário para fazer planos e, até mesmo, qualificar-se para procurar um novo emprego.

Confira algumas dicas para fazer essa transição da melhor forma possível

- Avalie seus interesses e habilidades e relacione-os na procura de novas vagas;

- Faça uma pesquisa em sites de emprego para identificar a situação atual do mercado de trabalho. Identifique quais vagas estão sendo oferecidas, quais habilidades e requisitos solicitados, quais empresas estão recrutando e qual a remuneração média;

- O LinkedIn é uma importante ferramenta para procurar emprego e conferir informações sobre o mercado de trabalho. Mantenha um perfil ativo nessa rede social.

- Atualize o objetivo do seu currículo, informando sobre suas novas expectativas;

- Aproveite esse período para se qualificar profissionalmente, seja com uma pós-graduação, ou ainda, com cursos livres. O investimento em conhecimento e educação abre várias portas no futuro.

Conclusão

Pedir um aumento de salário é um desafio, porém um assunto natural dentro do mercado de trabalho.

Se você identificou que é o momento para alcançar esse objetivo, é hora de refletir sobre sua trajetória profissional e planejar-se.

Nunca inicie alguma reunião sobre aumento do zero. É importante ter em mente todas as situações que levaram você a tomar tal decisão para poder justificar e explicar o seu gerente.

Se você gostou deste artigo, continue acompanhando os conteúdos do blog EAD UCS.

New call-to-action
New call-to-action
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.