Mercado de Trabalho

É bom colocar curso incompleto no currículo? Depende

Por BLOG DO EAD UCS   | 

 Tag: Mercado de Trabalho

Infelizmente, pode ser que você tenha precisado trancar a faculdade ou abandonar um curso profissionalizante no meio. Nesses casos, você fica com esse curso incompleto no seu histórico. 

Mas e na hora de preencher seu currículo, será que é bom colocar essa experiência? 

A resposta curta é: vai depender se o curso incompleto está na mesma área da vaga para a qual você está se candidatando. 

Porém, existem algumas variáveis na hora de tomar essa decisão, algo que vamos falar neste artigo. 

Por isso, continue acompanhando para descobrir quando colocar e como falar deste curso incompleto em entrevistas. 

Você vai conferir:

Quando colocar no currículo um curso incompleto
Como colocar curso incompleto no currículo
E na entrevista de emprego?
Já pensou em terminar o seu curso de graduação ou de pós?

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se grátis.

Quando colocar no currículo um curso incompleto 

A resposta curta para esta pergunta, como dissemos acima, é que depende. 

Ela depende de dois fatores: 

  • da natureza de esse curso estar incompleto e 
  • da relevância que ele tem diante da vaga para a qual você está se candidatando. 

Quanto à natureza, pode ser que este curso esteja incompleto porque você ainda está cursando-o ou porque você precisou abandoná-lo. 

  • No caso de ainda estar cursando, não há problema algum em colocar este curso no seu currículo. Pelo contrário, é ainda mais atraente porque mostra que está se profissionalizando. 

Agora, se ele está incompleto porque você precisou abandoná-lo, depende do segundo fator: se ele tem algo a ver com a vaga para qual você se candidatou. 

  • Por exemplo, se você tem uma graduação incompleta em marketing e está se candidatando para uma vaga de assistente de marketing, o curso incompleto está adequado. Agora, se a vaga for para assistente de RH, o curso não é tão relevante assim. 

Logo, no primeiro caso, ele poderia entrar no seu currículo com tranquilidade, enquanto no segundo ele poderia ser deixado de fora. 

Como colocar curso incompleto no currículo 

Certo, sabendo quando colocar, vem a dúvida de como colocar curso incompleto no currículo. Será que você dá mais informações? Será que apenas lista? Será que traz como uma observação? 

O mais correto é que essa informação esteja presente na seção de “educação” do seu currículo. 

Essa área também pode ser chamada de “formação acadêmica” porque é nela que você insere suas formações, como graduação, curso técnico ou especialização. 

Para informar um curso completo, é comum colocar o nome da instituição, o nome do curso, o grau acadêmico, a situação e o ano de conclusão. Por exemplo: 

  • UCS - Tecnólogo em Marketing 
  • Concluído em 2021 

Agora, se o curso incompleto estiver em andamento, você pode utilizar a seguinte forma: 

  • UCS - Tecnólogo em Marketing 
  • Conclusão prevista para 2021 

Mas se você tiver interrompido o curso, uma das maneiras mais práticas de informar que ele não foi concluído é utilizando algo como no exemplo abaixo: 

  • UCS - Tecnólogo em Marketing 
  • Cursado até o 3º semestre – 2020 

No exemplo acima, você informa quantos semestres estudou e até que data estava estudando, além de dizer qual era o curso e em qual instituição cursava. 

Porém, também existem outras maneiras de colocar essa informação no seu CV.

É bom colocar curso incompleto no currículo? Depende

Outra maneira de colocar curso incompleto no currículo 

Pode ser que você queira dar mais informações sobre o curso incompleto, então pode utilizar a seguinte forma: 

  • UCS - Tecnólogo em Marketing (cursado até o 3º semestre) 
  • Comunicação integrada era minha disciplina favorita 
  • Participei de pesquisas sobre comportamento do consumidor 
  • Minha média era de 9,5 quando tranquei o curso 
  • Precisei trancar porque estava com dificuldades financeiras 

Neste formato, você inclui as seguintes informações: sua disciplina favorita, projetos dos quais participou enquanto estudava, sua média (aliás, apenas informe sua média se ela for alta) e o motivo pelo qual precisou interromper o curso.

E na entrevista de emprego? 

Informar um curso incompleto no seu currículo pode gerar algumas perguntas na hora de fazer a entrevista, então é bom você já estar preparado com as respostas na ponta da língua. 

Por exemplo, a pergunta que você sabe que virá é: por que o curso está incompleto? 

Você pode se adiantar e já informar o motivo, como mostramos no exemplo de listagem de formação acadêmica acima, porém isso não impede que a pergunta apareça na entrevista. 

Logo, veja como falar sobre alguns dos principais motivos de desistência de um curso de maneira que soe melhor aos ouvidos do recrutador: 

  • “Precisei trancar por falta de dinheiro”: este é um motivo bastante comum e algo que os recrutadores já estão acostumados a ouvir. O que você pode trazer e que pode se tornar uma oportunidade na entrevista é que você pretende voltar a estudar e que o salário da vaga é uma forma de fazer isso. Isso mostra que aquela entrevista significa muito para você. 
  • “Precisava conciliar melhor o curso com o trabalho e vida pessoal”: a falta de tempo, ou o cansaço por trabalhar e estudar, é um motivo recorrente para a desistência de cursos. E isso também é algo que recrutadores estão acostumados a ouvir. O que pode ser o seu diferencial é informar que o horário de trabalho daquela vaga vai permitir que você consiga conciliar trabalho e estudo. Isso mostra dedicação. 
  • “Não era o curso que eu queria fazer”: essa também é uma resposta válida e que mostra que você tem autoconhecimento. Muitas pessoas começam um curso achando que é o que querem, mas percebem no dia a dia que seu desejo profissional está em outro lugar, então acabam deixando este curso de lado. É mais comum dar esta resposta se você não pretende retomar o curso e ele apenas entrou no seu CV por estar em uma área aproximada da vaga. 

Dito isso, lembre-se de não mentir na entrevista sobre o motivo de ter um curso incompleto no CV. Não há vergonha em dizer que você não tinha tempo ou dinheiro para concluí-lo. 

E se você se sentir desconfortável de alguma forma para falar sobre sua desistência de um curso, não coloque essa informação no seu currículo. 

Dica extra: foque em habilidades e competências 

Especialmente se você não tem um curso superior completo no seu CV, o ideal é dar mais atenção à outras áreas, como habilidades e competências. 

As habilidades e competências são características que complementam a sua carreira. 

As habilidades são características que você possui naturalmente, que fazem parte de quem você é, como liderança e trabalho em equipe. 

Já as competências são características que você desenvolve ou que já está desenvolvendo, como aprender novos idiomas, por exemplo. 

Trazer essas características como destaque no CV é algo importante porque elas ajudam o recrutador a pensar em como você se encaixa na cultura da empresa. 

Leia também: Reskilling, upskilling e accountability: o que significa cada um dos termos 

Já pensou em terminar o seu curso de graduação ou de pós? 

E se você quiser terminar o curso incompleto que colocou no seu currículo, queremos convidar você a considerar o EAD UCS. 

Com nossos cursos de graduação e pós-graduação, você se torna referência no mercado. Isso porque somos uma instituição reconhecida pelo MEC com mais de 50 anos de história. 

Fazendo o EAD UCS, você tem a mesma qualidade do presencial com muito mais economia de tempo e de dinheiro. 

Conheça os nossos cursos de graduação e pós-graduação, e nossas bolsas de estudo! 

Leia também:

Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.