Ler o post

 Tags: Ensino Superior

O Enem já demonstrou seu valor. O exame, que nasceu em 1998, tinha como objetivo avaliar o desempenho dos alunos no ensino médio. Somente em 2009 o Exame Nacional do Ensino Médio começou a ser usado para ingressar nas universidades, e, neste sentido, devolve ao aluno uma nota.

Na hora de aprender como calcular a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), seria normal pensar que era só ver quantas questões você acertou e pronto. Ou seja, nos vestibulares das universidades em geral, funciona assim. Mas, no caso do Enem, será que é só isso?

Mais ou menos. Por um lado, você sim vai conseguir saber qual foi seu resultado da prova do Enem, mas só depois de ter acesso a algumas informações extras. Isso acontece porque o Enem tem um método particular de correção, chamado Teoria de Resposta ao Item (TRI).

Quer saber mais sobre isso e sobre como calcular sua nota? Siga com a leitura!

Como se calcula a nota do Enem?

Há três parâmetros que são considerados na hora de criar as perguntas: grau de dificuldade de cada questão, possibilidade de acerto ao acaso (chutar) e nível de discriminação (a capacidade de cada questão de indicar os conhecimentos do candidato).

Se você terminou a prova e anotou suas respostas, genial. Já serve de indicativo para você ficar mais tranquilo. Só que a sua nota depende do TRI (Teoria de Resposta ao Item).

Esse método varia o peso atribuído à cada questão, dependendo do seu comportamento e dos candidatos em geral. Vamos entender isso melhor?

Todas as provas têm questões consideradas de dificuldade fácil, média e difícil. Só que a pontuação delas é relativa. Digamos que muitos candidatos acertaram uma questão considerada difícil. Neste caso, a pontuação da questão baixa. Por outro lado, se muita gente errou uma fácil e você acertou, a sua pontuação do Enem é beneficiada.

Como terceiro parâmetro, mas ainda dentro dessa lógica, se um candidato erra muitas questões fáceis, mas acerta as mais difíceis, isso pode ser um sinal de que ele acertou por sorte, o famoso chute.

Aí entra em jogo a relatividade que dissemos: se outro estudante acertou tanto as difíceis como as fáceis, ele vai ter uma nota maior que a sua.

À primeira vista, o TRI pode não parecer muito justo, mas é totalmente o contrário. De fato, você acha justo que uma pessoa que não estudou muito, não tenha capacidade de refletir sobre as respostas ou analisar o que está sendo consultado, tenha uma nota maior do que quem estudou e se esforçou muito?

Até mesmo a ONU está a favor desta metodologia e já elogiou o modelo. Isso porque os modelos matemáticos utilizados na elaboração do exame garantem a mesma dificuldade, ainda que em diferentes provas. Dessa forma, todos os candidatos são avaliados igualmente.

Como calcular a nota média do Enem?

Lembra que falamos do Boletim de Desempenho Individual? Com ele, você pode calcular a sua nota aritmética do Enem

A média é calculada com base no seu desempenho por áreas: Redação (que vale mil pontos), Linguagem, Códigos e suas Tecnologias, Matemática e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias, Ciências da Natureza e suas Tecnologias. 

Para te ajudar, preparamos uma ferramenta que calcula automaticamente a sua média no Enem. Assim, você já pode ir fazendo planos para ingressar no Ensino Superior. Acesse agora mesmo e preencha as informações conforme o seu desempenho no Enem:

 

Onde posso usar minha nota do Enem?

A sua nota do Enem pode ser usada para ingressar em diversos programas do governo, como: 

  • Sisu (Sistema de Seleção Unificada): programa destinado para ingressar em Instituições Públicas de Ensino Superior. Quem zerar a redação é impedido de participar.
  • ProUni (Programa Universidade para Todos): programa destinado para ingressar com bolsas em Instituições Particulares de Ensino Superior. Para participar, sua média precisa ser igual ou superior a 450 pontos, além de não zerar a redação. 
  • FIES (Fundo de Financiamento Estudantil): como o ProUni, exige uma nota média de 450. Ainda, é preciso ter tirado acima de zero na redação.

O cálculo da sua nota do Enem também pode ter mais peso em algumas matérias. Há universidades que privilegiam um melhor rendimento em Matemática, por exemplo, quando o curso pretendido pelo candidato está relacionada a Exatas.

Zero no Enem?

É curioso como se um candidato errar todas as questões ou entregar as provas do Enem em branco, ainda assim, ele não tira zero. Isso acontece porque as questões do exame já vêm calibradas, ou seja, cada um dos níveis de dificuldade tem um valor específico atribuído.

Dessa forma se as mais fáceis tiverem um valor de 300, e as mais difíceis tenham 700, mesmo quem errar tudo garante 300 pontos, já que esse é o menor valor que um candidato pode atingir.

Se a gente der uma olhada na escala de proficiências máximas e mínimas do exame de 2013, deve entender que os candidatos com menor pontuação tiraram 298, valor da prova de Ciências da Natureza.

Quanto tempo vale a nota do Enem?

Todo esse trabalho de saber como calcular a nota do Enem tem que levar agora, em consideração, outro valor: a validade do seu resultado. Confira alguns casos:

Sisu: última edição do Enem, sem que se tenha zerado na redação;

Prouni: igualmente a última prova do Enem, com o diferencial de também exigir algumas informações socioeconômicas, tais como formação escolar, renda familiar, condição, dentre outras;

Universidades públicas: algumas aceitam a nota do Enem a modo de complemento da nota do vestibular. No geral são aceitos os resultados do ano do vestibular;

FIES: são aceitos os resultados de qualquer edição de 2010 em diante.

ProUni: quando a cota de bolsas não é ocupada, em algumas vezes, permite-se que resultados de anos anteriores sejam apresentados.

Como ingressar no EAD com a nota do Enem?

No EAD UCS você também pode entrar com a sua nota do ENEM. E o melhor: se você fez alguma edição do Enem a partir de 2014, você pode participar do processo seletivo! 

Conforme a sua média, você pode ganhar uma bolsa de até 100%* em todo o primeiro semestre. Além disso, com essa forma de ingresso você já garante 80% de desconto na primeira mensalidade!

E o melhor de tudo: o EAD traz o mesmo conteúdo do presencial, com a qualidade e tradição da UCS!

Ficou interessado? Então, confira as condições e inscreva-se já!

New call-to-action
New call-to-action
O que você achou dessa publicação?
Deixe seu comentário aqui.